31 de dezembro de 2015

2016 colorido

Usem todas para que nada vos falte! Um bom 2016 a todos os que passam por aqui... 
Sejam felizes e até para o ano!


28 de dezembro de 2015

Continuar ou não continuar

Devia estar a dormir...em vez disso ouço o vento lá fora. Tenho de me levantar cedo mais uma vez... A incerteza chateia - me, deixa-me nervosa. E acabo por não conseguir dormir..  entro naquela que pode ser a minha última semana de trabalho lá.
Continuar ou não continuar, eis a questão?!

26 de dezembro de 2015

Bola de cristal precisa-se..

Serei capaz de voltar ao ponto zero? Voltar à procura de trabalho? Ou ficarei bem sabendo que apesar de tudo tenho um ordenado ao final do mês? 

Não me sinto mal, mas também não me sinto bem essa é a verdade. A ilusão de uma possibilidade dizem manter-se mas se até agora não houve nenhuma oportunidade haverá daqui para a frente? Estou indecisa como detesto estar. Sinto-me tentada a uma coisa mas e depois? Como será daí para a frente? Admito que o incerto me assusta (e muito) só que não é tudo incerto? Precisava de uma bola de cristal, ver como os diferentes caminhos poderiam correr e só depois escolher...


Será 2016 um ano de mudanças? 
Tantos caminhos e nenhuma certeza... 
O que fazer?

25 de dezembro de 2015

Ainda Feliz Natal

Bom ou mau?

Não sei se é bom o facto de pessoas que já não me vêem há algum tempo dizer que estou mais magra. Será que estava assim tão gorda? Deveria ficar preocupada? Sim, eu sei que estou mais magra, noto especialmente nas calças, mas se também não gosto que me digam que estou mais gorda, também não precisam de dizer que estou mais magra. 


Vou é aproveitar para comer alguns doces de Natal. 

24 de dezembro de 2015

A todos os que por aqui andam..

Um Feliz Natal! Junto dos que mais amam (pelo menos que possam estar presentes)..algumas prendinhas no sapatinho e muito amor e paz.

19 de dezembro de 2015

Obrigada

Sei que vais dizer que não tenho nada a agradecer (da mesma forma que não tens nada de pedir desculpa), porém obrigada. Obrigada mesmo. Pelas palavras, pelos actos, por tudo. Voltar a fazer esta tonta a acreditar no amor não era mesmo tarefa fácil e tu conseguiste. Porque não são todos iguais e realmente tu não és igual a ninguém. És único. És meu. 









Obrigada, meu amor. 

Surpresas da vida

Quando pensas que a vida não te pode surpreender, ela surpreende. E em vez de ser pelo lado negativo como tem sido, surpreende pelo lado positivo! Coisa mesmo rara...
Podes ter feito tudo ao contrário do que pensavas que fosse o "correcto" fazer mas e então? A vida realmente não é uma linha em que tudo acontece muito certinho, muito direitinho.. Tem curvas, por vezes demasiadas curvas...e ainda bem. 

Se me dissessem que há um mês atrás tudo isto ia acontecer, da forma que aconteceu, diria que estavam doidos! Nunca na vida isto ia acontecer. Eu, Inês, não ia fazer algo do género. Para além de não "acreditar", não me via como pessoa de o fazer... Contudo, agora, um mês depois, só posso dizer que a vida realmente surpreende. Aquilo que pensava não fazer (não ser capaz de fazer se preferirem) fiz. E ainda bem! Não me arrependo de nada. Voltaria a fazer tudo outra vez. Estou bem. Estou feliz. Muito feliz. E é assim que quero continuar...pelo menos assim espero. 

13 de dezembro de 2015

Ela sabe

Contei - lhe. Tinha de contar, mas acima de tudo queria contar. Nunca lhe tinha querido contar e muito menos neste curto espaço de tempo... Prefiro deixar passar algum tempo para ver como corre as coisas, contudo não deixei..contei logo. (Estou a fazer tudo ao contrário do que fazia, pensava que devia fazer - não é mau, contudo)

A reacção? Não sei bem. Pensava que ia ser melhor. Talvez não tivesse à espera... no entanto depois foi como se não lhe tivesse dito nada. Até voltar claro está. Mas está dito. Ela sabe.

8 de dezembro de 2015

Um dia de cada vez...

É diferente. É estranho. É diferente mas é bom e eu sinto-me muito bem. Sinto-me feliz como há algum tempo não sentia..
Mesmo por vezes havendo alguns receios (de que estejam a brincar comigo, de algo correr mal de tão repentino que foi) vou arriscando. Sem pensar muito - até estou admirada comigo mesma -, levando um dia de cada vez.

Gosto dele. Isso é certo.

6 de dezembro de 2015

Fui ao corte, finalmente

Hoje foi dia de cortar o cabelo. Ao tempo que andava a precisar de um corte mas a falta de tempo (e alguma preguiça misturada) foi adiando isto. Mas hoje lá chegou o dia. Ficou melhor do que imaginava...realmente há cabeleireiros que não lhes interessa apenas ganhar algum. Gostei e de certeza que irei voltar.

Desta forma estou pronta para acabar o ano em estilo :)

Diz que tenho uma altura consumível

E é apenas isso.

2 de dezembro de 2015

Habemus telemóvel

Depois de três dias sem conseguir comunicar finalmente lá conseguiram resolver a situação. Já me estava a passar...

Ao totó que estava na loja no domingo devias ficar sem telemóvel e por mais tempo que eu.
Aos totós que me responderam via email e chat deviam ficar parvos por um dia.
À menina que estava ontem na loja o meu muito obrigada. Achamos estranha a situação, mas o colega do apoio ao cliente lá conseguiu resolver. O meu obrigada também a ele.

Agora vamos lá mandar mensagens, fazer chamadas e passear na Internet!

29 de novembro de 2015

À meia noite

Uma pessoa muda de tarifário no telemóvel. Durante a tarde e noite a coisa funciona bem. Chega à meia noite, qual Cinderela, e não consigo comunicar - nada de mensagens, nada de chamadas, nada de internet móvel. 
Já falei para lá e disseram que daqui a uns momentos estaria resolvido o problema. Esqueci-me foi de perguntar quanto tempo seria "uns momentos", é que já passou uma hora e ainda nada. 

Vou ter de falar para lá again... 

25 de novembro de 2015

Ontem foi...

Ontem foi o único dia desta semana (e das últimas até) em que fiquei no meu suposto local de trabalho. Ontem foi o dia em que me deu uma coisa má e lá fui a um café com alguém que não conhecia. Fui sem grandes expectativas mas a verdade é que gostei muito, como não pensava gostar. O tempo passou a correr.

Ontem foi sem dúvida um dia diferente. E que eu gostei.

17 de novembro de 2015

Fiquei na dúvida

Vi nas notícias logo de manhã que o PR ainda se ia reunir com mais pessoas que conhecem a situação social, económica e financeira do país.  Fiquei na dúvida se o Cavaco Silva vive mesmo em Portugal ou se apenas vem cá esporadicamente.
Ele, como PR, não conhece minimamente o estado do país? Se quiser posso fazer - lhe um mini resumo da nosso actual situação.

Ainda estou para ver o que vai decidir...

12 de novembro de 2015

Há dias difíceis

Mais um ataque de choro. Há dias difíceis. Muita coisa junta e nada que corra bem. Há dias muito difíceis. Não consigo comer, não que tenha grande coisa para comer. Mas não consigo. Só me apetece chorar. O dia foi complicado. Só me apetece deitar na minha cama, abraçada ao meu urso e chorar. Coisa que também não posso fazer. Não estou em casa mais uma vez. O que também não é mau porque não gosto que me vejam a chorar. Não gosto de mostrar a minha fragilidade.  Mas hoje foi difícil. Estivesse aqui ou em casa ia haver choro. Como há, as lágrimas correm ao escrever. Há dias difíceis e hoje foi um desses.

10 de novembro de 2015

Será?

Hoje no trabalho foi lá um padre. Só soube que era padre depois de falar com ele, mas achei piada ao senhor e fui entrando na brincadeira. Tenho ainda um amigo que se tudo correr bem (e quero acreditar que sim - ele provavelmente diria se Deus quiser) será padre daqui a uns anos, foi o caminho que escolheu (e muito bem acrescento eu).

Portanto, será que Deus me quer dizer alguma coisa? É que se quer, é favor dizer de forma clara que aqui a menina não está a entender (ou será que não quer?). Ai esta fé abalada...

7 de novembro de 2015

Queria até saber o preço

A passear pelo Facebook vi as botas da imagens.



Sou uma pessoa que gosta de calçado prático preferencialmente e estas botas juntavam esse lado prático com algum estilo - achei-as lindas! O problema? Foi ver que custavam quase 300€. Que desilusão.

Porque é que os meus gostos me levam sempre as coisas mais caras?

5 de novembro de 2015

Anda tudo doido?

Vi um vídeo de pessoas a entrar numa loja H&M por causa da nova colecção deles. Nem sei muito bem o que pensar. Para aquelas e aqueles doidos que entraram à maluca e agarraram o que vinha à frente não há crise. Fogo, pelo que sei havia peças caras...pelo menos para o meu bolso.
Deve ter tirado tudo folga hoje para ir à loja. Sim, porque para terem dinheiro para comprar têm de estar a trabalhar.

Realmente devo andar a fazer algo de muito errado, já que não tenho dinheiro para quase nada e muito menos daria 100€ ou mais por uma peça de roupa.

Notas de hoje

* ter atenção de que email mando emails
* fiz uma (poderemos dizer duas) boas acções
* estou morta

* ao parvo que vinha atrás de mim com faróis de nevoeiro ligados devia levar com alguma coisa na carrinha que o fizesse lembrar dos outros

1 de novembro de 2015

Não resisti..

Quando vi este livro e tive de o comprar. Como viciada em Potter que sou tinha de o ter, mesmo já o tendo lido.

Mais um para a colecção.

E mais uma coisa, já estamos em Novembro. O tempo tem passado a correr. Esperemos coisas boas neste mês.  

28 de outubro de 2015

A começar mal

Se ontem o dia acabou de forma stressada e com dores de dentes (raio do dente que não me deixa descansar), hoje o dia começou de forma pior. Perdi a camioneta para onde tinha de ir...lá tive que avisar que vou chegar mais tarde. Se não gostaram paciência, também não gosto de muita coisa e aguento...

Espero é que o dia termine melhor. E já agora o resto da semana.

19 de outubro de 2015

Aquele momento...

...em que vês um ex professor numa suposta rede social de "engates". Juro que gostava de saber se tem sucesso ou não.

15 de outubro de 2015

Não sou normal

Aqui a menina acabou de escrever um email em papel para amanhã passar para o corpo do email e enviar. Quando são emails mais "elaborados" escrevo sempre primeiro à mão e depois é que passo para o computador. Estou a desperdiçar papel e caneta mas parece que não escrevo tão bem se não for assim, primeiro à mão e depois no computador onde raras vezes não sofre uma ou outra alteração.

Sou parva eu sei. E também não sou muito normal.

13 de outubro de 2015

É bonito

É bonito apesar de triste quando se pergunta a um senhor se é casado e ele com a voz meia trémula responde que é viúvo, infelizmente. Não é preciso mais nada para perceber que o senhor gostava e gosta muito da esposa.
Tenham sido muitos ou poucos anos, espero que tenham sido anos felizes. Há amores assim :)

11 de outubro de 2015

Voltar aos postais

Hoje voltei a escrever postais. Amanhã vai ser dia de os deixar no correio e esperar que cheguem rápido (e bem) ao destino. 

Já não mandava postais há algum tempo. E por isso mesmo também não tenho recebido postais. Assim foi dia de voltar a escrever...

Que venham sorrisos pelo correio nos próximos dias.

10 de outubro de 2015

Hoje foi o dia D

Nunca gostei de dentistas. E mesmo sabendo da importância que os dentes têm fui deixando andar. Como a dor de dentes tem andado a moer o juízo lá foi marcada uma consulta e hoje foi o dia. Voltei ao dentista, à dentista neste caso. Pelos vistos a coisa estava pior do que pensava...vou ter de começar a tratar melhor deles. E para ajudar à festa já tenho nova consulta marcada. 


No entanto, continuo a não gostar de dentistas! Tenho dito... 

5 de outubro de 2015

Aventuras

Aventurei - me pelas compras online de roupa. Pode não parecer uma grande aventura mas para mim é. Sempre me fez uma certa confusão comprar sem experimentar como fica a roupa.
Apesar de tudo, semana passada lá resolvi comprar um casaco, nada de especial, o preço era apelativo, o modelo simples, pelo que a coisa se desse para o torto não era um grande problema. 
Hoje lá chegou o dito e não é que até fica bem? Gostei. Todo o processo foi rápido, coisa que não tinha a certeza se seria.
Agora é continuar a espreitar a loja online e talvez venha a repetir este tipo de aventuras :)

28 de setembro de 2015

Simples prazeres

A minha mãe lembrou - se de me perguntar se não fazia mais trocas de livros, porque não tenho recebido nem enviado livros nenhuns. Também já me tinha perguntado sobre os postais que não tenho recebido (nem enviado).

A verdade é que como tenho andado menos presente nas redes sociais através do computador não tenho feito trocas nenhumas. E livros já nem me lembro da última que fiz. Mas é sempre bom quando a mãe de lembra destes pequenos prazeres :)

27 de setembro de 2015

Outro sonho daqueles

Sonhei com um amigo. Que andávamos de certa forma. E para juntar à irrealidade tanto eu como ele estávamos a fazer algo bem diferente do que fazemos agora.

Foi tudo muito estranho.

19 de setembro de 2015

A pensar...

Mais uma vez ando com dúvidas de gaja. Não sei se corte o cabelo ou não...ele precisa de ser cortado, nem que seja só as pontas, mas talvez fosse bom dar uma mini mudança no look. O corte é quase sempre o mesmo que me agrada, o long bob, só que como não tenho confiança com nenhum cabeleireiro fico reticente em pedir para me cortarem dessa forma. 
O corte é o das imagens, mais um centímetro ou dois no primeiro conjunto e mais o da Alexa Chung no segundo conjunto...só que não sei. 





Ser gaja é complicado. 

13 de setembro de 2015

Uma simpatia de avó

Este fim de semana fui visitar a minha avó. Mais uma vez é sempre uma simpatia para mim...juro que sempre que chego lá e em vez de me perguntar se está tudo bem comigo pergunta se estou mais gorda (outra vez!!) dá - me vontade de deixar de lá ir. Depois devo ter ficado com uma cara de poucos amigos que me perguntou mais do que uma vez se estava doente.

Sempre uma querida e com palavras de incentivo seja para a auto - estima seja para o trabalho. Não sei se faz de propósito ou não. Se tenta desta forma que deixe de lá ir, mas a verdade é que está a conseguir isso...

7 de setembro de 2015

É vê-los

Os resultados já saíram. Por isso é vê-los de preto e branco por aí.
Nota-se logo quando escolas e faculdades começam. E hoje notou-se bem.

4 de setembro de 2015

Voltar à escrita

Esta semana voltei às minhas escritas. E soube-me tão bem. Estar com a caneta na mão e libertar-me para o papel. Deixo as palavras guiarem a minha mão e vou enchendo uma página, duas... Não acredito que escreva muito bem contudo ao menos fico mais "leve". E faz-me bem. 

Espero vir mais motivada, para continuar com a escrita. Mais motivada para este cantinho que anda meio abandonado, para tudo. Mas foi bom voltar a escrever!

31 de agosto de 2015

Preciosidades

Uma pessoa ouve cada coisa no comboio. Pois bem, diz uma senhora que tem de dar jantar a uns miúdos, nem que seja ir buscar uma pizza não sei onde. A isto, responde uma amiga (presumo eu): comida de plástico para os miúdos não, mais vale levá-los a comer uma francesinha!

Pois bem, comparar uma pizza a uma francesinha não sei qual será a melhor?! Porque a uma francesinha é necessário juntar umas batatas fritas e tal.
Pessoalmente prefiro a francesinha. Mas se alguma nutricionista quiser elucidar esteja à vontade.

21 de agosto de 2015

Uma santa simpática

Posso estar num trabalho meio desinteressante. Posso até não estar a trabalhar para o que estudei. Podem até não me dar o devido valor. Mas ter durante o dia de hoje alguém a chamar - me de santa e outra pessoa a agradecer - me pela simpatia fez - me ganhar o dia. Não que tenha sido mais ou menos simpática do que nos outros dias (penso eu) contudo fiquei toda contente.  É sempre bom ouvir isto...

13 de agosto de 2015

Que tempo é este?

Estamos em Agosto e chove? Eu sei que não estou de férias e mesmo que tivesse a probabilidade de ir à praia não era muito alta mas ao menos podia não chover.

10 de agosto de 2015

Esperteza rara

Pois bem, aqui a menina toda feliz e contente decide tirar o livro que tem andado na mala e que até nem é nada de especial para começar o livro que comprou no sábado. Pega num marcador de livro que tinha na gaveta, põe na mala e siga para o trabalho. 

Conclusão: o marcador veio, o livro ficou em casa!

8 de agosto de 2015

Vícios

Hoje comprei novas aquisições para os meus vícios - um livro e mais 5 postais. Os livros há muito que são um vício meu, os postais tornaram - se a pouco e pouco. Hoje em dia estou sempre desejosa para receber postais.

E é assim que as colecções vão aumentando.

E é isto

Temos meninos ou temos homens? Por vezes fica difícil perceber com certas atitudes...

2 de agosto de 2015

Lição sonhada

Sonhei com o T. O T foi uma paixoneta em tempos. Hoje sonhei com ele...ele que já não o vejo há anos. Contudo durante o sonho sentia a mesma intensidade do olhar, algo que sempre gostei. No sonho entrava ele, do meu passado, e pessoas do meu presente, tudo misturado num local que também já não frequento há algum tempo...
E no meio desta confusão de pessoas e de sonho talvez possa tirar a conclusão que devo arriscar mais.

1 de agosto de 2015

Eles andam por aí...



Nesta semana complicada, os russos andaram aqui pelo blog. Será que perceberam alguma coisa? Podiam ter comentado um post ou outro, uma pessoa gosta sempre de saber o que as pessoas acham, quando descobrem este cantinho. 

Complicada

A semana que passou foi complicada, muito complicada. 
Uma corrida ao hospital por causa do meu avô (acho que nunca andei tão rápido de carro). O pensamento que a coisa ia correr bem pior do que parece estar a correr. Uma hora de almoço em viagem para saber como estava. Um desmoronar em frente a quem não conhecia, como já há muito não acontecia. Depois o ter que ir e ao mesmo tempo ter coisas para fazer aqui. E o programa para a próxima semana que vai ser uma treta (ao menos avisaram com tempo). 

Só sei que ontem quando me deitei na minha cama aterrei completamente. Acordei "cedo/tarde" como já não fazia há algum tempo...



A esperar que esta semana corra melhor. 

25 de julho de 2015

Confiança

Porquê que quando começo a confiar nas pessoas acaba por correr mal?

Eu sei que não conhecendo fica um pouco difícil dizer que se confia, mas era alguém que me parecia de confiança e com quem estava disposta a arriscar, tal como lhe cheguei a dizer, coisa que não é habitual em mim. Resultado? Um corte no contacto sabe-se lá porque razão (isto de pelo menos parecer uma confiança e um querer conhecer o outro recíproca) e nada de conhecer alguém que me parecia interessante. Fiquei triste porque não estava mesmo nada à espera...

Depois claro que a minha falta de confiança nos outros prevalece. 

23 de julho de 2015

Porquê?

Mas porque raio é que a Metro do Porto se lembrou de tirar uma carruagem aos ditos? Agora tenho de ir e vir para o apertada... raios das férias.

18 de julho de 2015

Desaparecida em combate

Ando longe deste meu refúgio. Tenho tido bastante trabalho, ir para aqui e para ali, e a vontade de me sentar em frente a um pc para escrever tem sido pouca. Não sei que se passa mas as palavras parece que fugiram, não sei o que escrever nem como escrever. Com isto tudo parei de escrever. 

Não tenho conseguido descansar. Ando de um lado. Isto está complicado. Tenho de tentar descansar, fazer alguma coisa diferente para desanuviar... Aceitam-se sugestões. 

15 de julho de 2015

Work

Quando pensas que a vida poderá estar a melhorar, há sempre alguma coisa que te deita lá para baixo. 
Se pensava que o novo trabalho era algo bom e que ia gostar, este mês de Julho está a custar. O facto de gostar de saber com o que contar e isso não se traduzir no trabalho dá - me nó. A minha ideia de liderança não se traduz nas acções que quem me "lidera", outra coisa que me custa a engolir.
Devo ser alguém especial, com ideias especiais. Devia recomeçar a rezar para que o próximo mês seja melhor...

11 de julho de 2015

Vai ou não vai? Vem ou não vem?

Casillas vem para o Porto. Casillas não vem para o Porto. Casillas vem para o Porto. Afinal talvez não venha. Ninguém se decide? 

E esta história da saída do Quaresma? Mas porque raio é que ele vai sair? Como é que o deixam sair? 

Espero que esta possível saída não se concretize. Quanto ao Casillas pode vir, é sempre bom ter alguma competição na baliza. 

6 de julho de 2015

A correr

O fim de semana passou a correr. Ainda ontem era sexta e hoje já é segunda novamente...
E para ajudar à festa trocaram - me as voltas. O que ia fazer não fiz, para onde ia não fui. Não gosto de contar com uma coisa e  sair outra....

Aguardo pelo próximo fim de semana a ver se há mais descanso do que este que passou.

4 de julho de 2015

Blues eyes

Ver um homem de olhos azuis, daqueles que me fariam cair para o lado, abrir a boca e não saber bem o que dizer, parecer perdido foi uma desilusão!! 

Realmente uma pessoa com uma boa imagem (neste caso com uns olhos do outro mundo) pode não ser uma pessoa interessante de se conhecer...desilusões da minha vida. 

(mais vale ficar com os olhos do Ian e como não o conheço nem vou conhecer não há desilusões)

27 de junho de 2015

A América é que é fixe

Não percebi esta onda de solidariedade com a aprovação dos casamentos de pessoas do mesmo sexo pelos EUA. Em Portugal já não é permitido o mesmo? Já há algum tempo até... 
Quer dizer quando fomos nós não houve festa, apenas porque foi a grande América já toda a gente celebra. Não entendo (ou não quero entender). 

25 de junho de 2015

Atacada

De noite devo ser atacada por fantasmas, espíritos ou alguma coisa semelhante.
Já não é a primeira vez que acordo com hematomas (é mais bonito de dizer) nos braços e pernas até e não sei onde os fiz. E nos braços são em sítios estranhos. Hoje passei o dia com uma dor, ainda a tenho, parece que me mandaram um murro por baixo do peito ou que me estão a enfiar uma faca de vez em quando. Espero que passe... 
Não sei como nem porquê me acontece isto, só acho estranho.

23 de junho de 2015

Custa muito?

Eu sei que é véspera de S. João. E que amanhã até é feriado e tal, mas custa fazerem pouco barulho a esta hora, na estação de metro? É vê-los de alho porro na mão, martelos a guinchar... Uma pessoa está cansada do trabalho, teve uma viagem longa de manha e só quer chegar a casa e descansar um pouco.
E já agora bom S. João!

14 de junho de 2015

Como tu andas!!

Percebes que não andas bem quando há uns dias vês num jornal que talvez o Paulo Bento possa ir para o Benfica e pensas como fica a selecção. Apesar de não pensares mais no assunto, ontem ao veres o jogo de Portugal lembraste que afinal o Paulo Bento já foi passear há muito!!
Ai  Inês :S

11 de junho de 2015

Beijo no pescoço

Provoca 3 reacções:

* um sorriso
* um prazer
* um fogo louco.

Quem não gosta de beijos no pescoço?

10 de junho de 2015

Duas numa semana

Ir duas vezes numa semana a uma igreja/capela e assistir a uma missa quando já não o fazia há imenso tempo é obra. E a semana ainda não acabou...

Valha - me Deus.

7 de junho de 2015

Resultado de hoje

Uns sapatos para o lixo e nenhum tropeçar (com e sem saltos). Esta foi a parte boa, a parte má foi sentir - me alone no meio de tanta gente. Devo ser mesmo uma alma velha porque dei - me melhor com pessoas mais velhas do que com pessoas da minha idade (não que fossem muitas, mas sentia que não tinha grande coisa em comum com os mais jovens, se bem que também não tinha grande coisa em comum com os mais velhos)...alguém que me entenda porque começo a não me perceber. 

6 de junho de 2015

A tropeçar

Hoje andei a tropeçar. Se sandálias rasas aqui a menina iam caindo umas três vezes. Lindas figuras para se fazer na rua! 
Sendo que amanhã vou andar de saltos estou para ver como vai ser. Espero chegar viva ao final do dia e sem cair uma única vez...

30 de maio de 2015

It's amazing!

Esta semana um dos meus postais que andava a viajar chegou ao destino e fiquei toda contente quando me disseram que tinha "a great handwriting". Para além disso tinha enviado um postal com parte do mural de azulejos da Estação de S. Bento e tinha dito que se quisesse que fosse ver no Google a linda estação que é. E não é que foi? Uma pessoa fica toda orgulhosa de mostrar um bocadinho do que é nosso =D 

28 de maio de 2015

A dose de calmante num abraço

Não consigo escrever, não sei o que escrever mas apetece - me escrever. Precisava de um abraço forte como em tempos tive. Daqueles que me faziam esquecer as preocupações, as chatices, as merdas que se passam na minha vida. Que me conseguiam por a rir no meio de lágrimas. Aquele abraço que fica até nos sentirmos com força de largar. Força que me começa a faltar. Juntamente com paciência.

Não sei o que escrever, sei que já o disse, só que escrever mesmo que sem grande lógica acalma - me. E é isso que preciso, acalmar - me, pensar que as coisas vão melhorar e que não vai ser preciso rachar a cabeça a alguém para fazer entender certas coisas.

Está quase a fazer dois meses que estou no novo trabalho. Tenho de encontrar formas de mostrar mais iniciativa e interesse (nunca fui muito boa nisso). Mas de resto acho que está a correr bem, dentro do possível. 

Dizem a que noite é boa conselheira. E costumo gostar da noite mas ultimamente há insónias, há preocupações que não devia ter...vou tentar dormir. Que amanhã já não sinta a falta do abraço.

(A quem ler a confusão que escrevi desculpem. Não é um post com lógica. Foi simplesmente para tentar acalmar a alma.)

23 de maio de 2015

Publicidade tecnológica

Vi agora uma publicidade da Fnac e só penso que estamos numa era muito estranha. A publicidade mostra uma criança com o pai que não deverá ter mais de 7, 8 anos naquela linda idade dos porquês e o pai não sabe responder. Qual é a solução que encontra? Dar à miúda um tablet porque assim encontrará todas respostas. 

Sendo que a Fnac não é só tecnologia, podiam ter feito uma publicidade diferente. Dar um livro à miúda e um tablet ao pai por exemplo.

Percebo que um smartphone, um tablet ou um computador sejam importantes para quem necessita verdadeiramente deles. No entanto uma criança na primária (apesar de muitos deles saberem mexer melhor do que os pais) não precisa de um tablet. Um livro terá um efeito similar e muito mais educativo na minha opinião.  Depois queixam - se que só estão à frente do computador ou da televisão e que não sabem brincar nem usar a imaginação.

Procura-se Diamante para Relacionamento Sério

Mais um livro comprado numa das fantásticas promoções da Editorial Presença e que lá estava parado em casa, sem ler, como ainda estão alguns.


Depois de um livro meio chato, precisava de uma leitura leve. Algo "fresco". Foram estas as razões que me levaram a escolher este livro para ler e foi precisamente isso que encontrei no livro.


"Procura-se Diamante para Relacionamento Sério" de Lauren Weisberger fala-nos de três amigas, as melhores amigas umas das outras, tão diferentes quanto possível entre si, seja a nível de personalidade, relacionamento com os homens, modo de enfrentar a vida.
Emmy, Leigh e Adriana, as três amigas, quase a chegar aos 30 anos têm vidas completamente diferentes. Se se sentem bem com as suas vidas? Pois está claro que não, senão não havia livro para ninguém.
Uma tem um relacionamento de 5 anos que pensava já ser para a vida. Termina quando o namorado se envolve com outra mulher "muito" mais nova.
Outra apercebe-se que a relação perfeita, com o namorado perfeito, o trabalho perfeito, no geral a sua vida perfeita não é assim tão perfeita. Não a sente como sendo sua.
Por último, a outra amiga apercebe-se que talvez não terá para sempre todos os homens a seus pés.

Quando todas se apercebem que afinal não estão bem como estão fazem uma tentativa de mudar. São essas peripécias que são contadas ao longo do livro, de uma forma muito natural, que faz com que qualquer mulher se reconheça em alguma passagem.
Por isso mesmo, ao ler o livro identifiquei-me com algumas características, pensamentos e possíveis mudanças de cada uma das personagens (não basta identificar-me com uma das personagens, identifico-me com partes de cada uma delas). E apesar de não estar a chegar aos 30 anos (ainda) percebo o que querem dizer quando se apercebem que a vida que têm não as satisfaz minimamente. Por vezes sinto que também eu preciso de algumas mudanças referidas no livro contudo nem sei bem como as fazer.
Foi um livro que li rápido, passou a correr. Serviu para passar um bom tempo de leitura. A forma como está escrito não é das minhas favoritas - tanto fala de uma amiga como fala de outra no parágrafo seguinte - o que faz com que pareça que exista uma quebra na escrita/leitura, não há uma transição mais soft entre a narrativa. No entanto gostei, coisa que não tinha bem a certeza quando o iniciei.


"Procura-se Diamante para Relacionamento Sério" é da mesma autora do livro "O Diabo Veste Prada" do qual apenas vi o filme. Mas como gostei deste livro, quem sabe não o leio também caso haja oportunidade? 

Enquanto não existe oportunidade, fico à procura de um diamante, jeitoso já agora, para um relacionamento seríssimo!! Because diamonds are a girl's best friend!!! =P

Leituras

Estou a conseguir por a minha leitura em dia. Nestas duas semanas terminei dois livros. Ou seja tenho duas opiniões em atraso (teria três, porque li outro livro antes, mas como não gostei muito não me apetece escrever sobre ele).
Costumo escrever em papel inicialmente, primeiro porque gosto de escrever em papel, segundo para aproveitar algum tempo livre em que não tenho acesso ao computador. Uma delas já está em papel, outra não. Penso que hoje pelo menos uma delas consigo publicar, veremos (os planos saem todos furados, por isso já nem sei). 

Com isto fico com a dúvida do que ler a seguir. Tenho de dar uma olhadela aos livros para ver o que me chama à atenção...talvez pegue em JRS ou Jeff Abbott ou Dan Brown. Tenho lido coisas softs, talvez varie desta vez. 

22 de maio de 2015

Não ao francês

Eu, que não gosto de francês e não sei falar nada de francês, vou sentada à beira duma francesa que já tentou falar comigo duas ou três vezes. Já da outra vez estava com a minha avó e veio um casal francês falar comigo. 
Se eles soubessem um bocadinho de inglês ainda nos entendíamos, agora francês não...desculpem lá qualquer coisinha. 

21 de maio de 2015

O que fazer?

Vou no comboio em viagem e ponho-me a ler o livro que comecei no domingo.  Pensei que ainda durava para o resto da semana. Conclusão: nem metade da viagem durou. 
Agora não tenho nem livro nem tv (porque a dita resolveu não funcionar direito). O que fazer?
Como é que vou passar a viagem de comboio de amanhã?
Quando devo trazer um livro extra não trago...

17 de maio de 2015

Ficção #2

Adoro ver-te a dormir ao meu lado. 
Adoro sentir a tranquilidade que me transmites mesmo quando estás longe. 
Parecia apenas um sonho, aquela manhã em que te vi a olhar para mim. Mas a verdade é que aqui estamos e ambos nos temos olhado, olhos nos olhos, muitas vezes. Tantos olhares e tantas palavras ditas, mesmo sem falar. 
Não eras uma realidade em que acreditasse... 

(um pequeno texto que me apeteceu escrever, porque na verdade quero acreditar que um dia irão ser ditas palavras simplesmente com o olhar.) 

16 de maio de 2015

Ainda vais ser minha!

Não sou de comprar por comprar. Compro porque preciso ou porque vejo alguma utilidade no objecto. Também não sou daquelas mulheres que adora usar acessórios, e como acessórios falamos de colares, brincos, anéis, pulseiras, relógios. Desta lista penso que apenas o relógio é o objecto que uso diariamente, por vício já, mais do que para realmente ver as horas (eu sou daquelas pessoas que, mesmo com relógio no pulso, pego no telemóvel para ver as horas). Ah e uso praticamente sempre o mesmo, porque ainda não encontrei mais nenhum que gostasse tanto do relógio como do preço. De resto não uso, apesar de ter para usar (não muita coisa, mas tenho). 

No entanto, a pulseira da Pandora, aquela onde depois colocamos as peças que queremos - sendo que cada peça terá um certo significado - chama-me a atenção. Sempre que vejo no punho de alguém o meu olhar fixa nela, sempre que passo por algum stand com pulseiras/peças dou uma olhadela. O preço, tal como nos casos de muitos relógios, é o único senão. Não consigo, agora, gastar aquele dinheiro numa "simples" pulseira. 

Um dia, espero eu, ainda a vou ter...e vai passar a ser a minha pulseira. Aquela onde colocarei peça a peça, sempre com um significado especial para mim. Vejo esta pulseira como uma forma de eternizar momentos, pessoas, locais. 



Um dia vais ser minha, cara pulseira (literalmente!). 

14 de maio de 2015

Because I'm happy

Ver o email e ter uma resposta que pensava eu que já não iria ter e ainda por cima positiva. O que é que isto faz? Eu no metro a rir - me toda contente para o telemóvel :)
Fiquei mesmo contente! Haja tempo, vontade e inspiração!!

13 de maio de 2015

Pergunta parva

Pois bem ainda na onda do vídeo que vi ontem, fica a pergunta para quem quiser responder:

Para onde olham quando estão a ver um vídeo, espectáculo ou programa de dança? Quando as pessoas estão mesmo a dançar? É para o conjunto da imagem, para os corpos, caras, pés, pernas? Sei que é uma pergunta parva mas queria ver se não sou só eu que tenho uma maneira diferente de ver a dança. 

12 de maio de 2015

Falta de par mas com vontade

Aqui a je foi ver uns vídeos de dança do programa que não vi. Um dos vídeos foi o de kizomba e fiquei cheia de vontade de dançar, daquela forma, com alguém com tanto jeito de preferência e que saiba ensinar já agora. Uma pessoa tem que saber pedir não é?
Falta o par e algumas (muitas) aulas para chegar ao nível do que vi...mas há vontade.

8 de maio de 2015

Home is best

Chegar a casa e ter quatro postais à minha espera que foram chegando durante a semana :)

Durante a semana passada em que estive em casa não recebi nenhum. Mas foi muito bom este mimo, ainda por cima são todos giros.

Um dos postais que recebi dizia "East or West, home is best". Não conhecia a expressão mas fez tanto sentido!!

7 de maio de 2015

Até amanhã, se Deus quiser

Ao tempo que já ouvia isto do "se Deus quiser" sem ser da boca da minha avó. Nunca vi a senhora que disse, mas para ser educada cumprimentei - a e despedi - me dela, a resposta foi o título do post. Sai do elevador a rir - me porque desde que o meu coração e a restante corpo queiram irei levantar - me para mais um dia...sem que Deus tenha muito a ver com isso.

Enviado por telemóvel

5 de maio de 2015

A cair

As lágrimas andam a cair facilmente. Eu que nunca fui de chorar facilmente, agora qualquer coisa me coloca lágrimas no rosto.

O facto do meu avô estar como está e sempre que vou visitá - lo alguém lhe pergunta se se lembra de mim e a resposta é sempre a mesma - um encolher de ombros e lágrimas no rosto dele. Se realmente me reconhece ou não penso que dificilmente saberei...
O facto de ter tirado um curso para nada, dinheiro investido, paciência, estudo, dias perdidos...
O facto deste novo trabalho me levar, mesmo que por breves dias, para longe, sem ter ninguém que conheça e onde me sinto sozinha...
O facto de parecer não ter amigos. Eu sei que os tenho, poucos é certo, mas tenho. E também sei que se precisar eles vão estar lá para mim, para me tentar animar, para que eu fique bem. Porém por vezes sinto-me sem amigos...
O facto de me sentir sozinha. Penso que de todas as razões é a principal...sentir - me sozinha mesmo no meio de uma montanha de gente.

Isto leva a que coloque na maioria das vezes a minha "poker face" e ninguém percebe como me sinto. Sorrio para todos, falo normalmente. Mostro o meu lado mais forte, porque mostrar as fraquezas não faz parte de mim. O problema é que cada vez se tem tornado mais difícil...o lado forte tem enfraquecido.

A solidão está cá. Não sei acabar com ela. Parece que poucos me compreendem, que sou uma espécie rara que por aqui anda.

A fortaleza começa a desmoronar - se.

4 de maio de 2015

A ti P.

Mais um que se foi...entrou no avião e seguiu o seu caminho. Não é o primeiro e não será o último. Mas ao contrário de outros, acho que fica, seja lá seja noutro país qualquer, e que Portugal deixará de ser seu...será ele do mundo.


E que o mundo te traga tudo o que desejas. Que seja uma nova aventura recheada de boas experiências, novas aprendizagens. Que a vida sorria para ti. E que o longe se faça perto as vezes que forem precisas... 
Desta forma perdi a pessoa que tinha paciência para me falar de filmes, actores e afins mesmo sabendo que aquilo me passava ao lado, o companheiro de biblioteca, o companheiro de cinema, dos belos filmes de terror que mais ninguém acha piada. Perdi talvez o amigo de há mais tempo...já lá vão um bom número de anos que nos conhecemos. No entanto sabes que te desejo tudo de bom! Que seja apenas o princípio de uma grande viagem... 


Espero por notícias. Por novidades como ambos dizemos. De preferência, boas novidades :)

2 de maio de 2015

Estranho

Ver pessoas "conhecidas" que via quase diariamente no tempo da outra senhora e perceber que estão tão diferentes.

O tempo passa por todos...

Enviado por telemóvel

1 de maio de 2015

Good morning

Isto de acordar cedo a pensar que tinha de ir trabalhar é muito bom. Esqueci-me de tirar o alarme para hoje, no entanto se não fosse isso, como acordo super cedo durante a semana, acabo por acordar cedo também durante o fim de semana (e feriados). 


A parte boa? Hoje não há trabalho, uma pessoa sempre consegue fazer outras coisas (como vir ao blog, coisa difícil de fazer - ou ter vontade - durante a semana) e descansar um pouco. 

Um bom feriado para todos! 


26 de abril de 2015

Sem inspiração



A precisar de fazer um relatório e sem conseguir escrever nada de jeito... 

Foi bom...

  • Voltar à minha cama
  • Ter as minhas coisas
  • Estar à vontade em casa
  • Estar com a minha família
  • Comer uma refeição de jeito
  • Dar mimos ao meu gato

Depois de uma semana longe, que custou bem mais do que estava à espera (especialmente nos primeiros dias), voltar a casa foi tão bom!! 

21 de abril de 2015

Que jogo foi este?

Que Porto foi este? Onde estava a agressividade, a força demonstrada na primeira mão? Não vi nada disso hoje...
Perdemos e perdemos bem. Parecia uma equipa totalmente diferente...

Enviado por telemóvel

20 de abril de 2015

Fora de mim

Esta semana vou estar fora da minha zona de conforto, começou hoje. E porque detesto coisas combinadas à pressa e que na minha lógica não tem grande sentido, estou a entrar em parafuso.

Já controlei lágrimas, já deixei correr algumas. Não sei como me sentir :(

Enviado por telemóvel

18 de abril de 2015

A história da mizuage

"- Os homens têm uma espécie de... bom, de uma "enguia" neles - disse ela. - As mulheres não a têm. Mas os homens têm. Está situada...
- Acho que sei de que é que está a falar - disse - mas não sabia que se chamava enguia. 
- Não é de facto uma enguia - disse Mameha. - Mas fingir que é uma enguia torna as coisas muito mais fáceis de compreender. Por isso pensemos nisso desta maneira. Eis a coisa: esta enguia passa a sua vida inteira a tentar encontrar um lar, e o que é que pensas que as mulheres têm dentro de si? Cavernas, onde as enguias gostam de viver. Esta caverna é de onde vem o sangue todos os meses quando as "nuvens passam sobre a lua", como dizemos às vezes.
(...)
- Podes não saber o seguinte acerca das enguias - continuou Mameha - mas funcionam de maneira territorial. Quando descobrem uma caverna de que gostam, meneiam-se à roda lá dentro por um bocado para ter a certeza de que..., bom, calculo que para terem a certeza de que é uma caverna simpática. E quando se decidem que é confortável, marcam a caverna como seu território... cuspindo. Compreendes?
(...)
- E eis aqui a parte que te pode parecer mais estranha - continuou Mameha, como se o que ela até ali me contara não tivesse parecido. - Os homens na verdade gostam de fazer isso. De facto, gostam mesmo muito, Até há homens que fazem pouco mais nas suas para além de andarem em busca de diferentes cavernas para nelas deixarem viver as suas enguias. A caverna de uma mulher é particularmente especial para um homem quando nenhuma outra enguia ainda lá esteve antes. Compreendes? Chamamos a isto mizuage
- Chamamos mizuage a quê?
- À primeira vez que a caverna de uma mulher é explorada pela enguia de um homem. É a isso que chamamos mizuage."
in Memórias de uma Gueixa

Esta é a descrição da mizuage, ou seja, da primeira relação sexual da mulher. Foi ao ler isto que me ia a rir no metro, como uma tolinha, para o livro. No caso específico do livro, a mizuage foi como que leiloada e quem pagou mais foi o primeiro homem a ter a sua "enguia numa caverna por estrear", mas isto remonta a umas boas décadas atrás. Hoje em dia presumo que já não existam leilões, pelo menos em países mais desenvolvidos, noutros países é uma condição para o casamento. E claro que a primeira vez de alguém é importante mas a questão que coloquei num post anterior, foi até que ponto os homens dão importância a ser o primeiro de alguém? É importante ou o passado sexual de uma pessoa não interessa? Porque existir quem esteja disposto a pagar por isso ou a anular casamentos por não ser o primeiro existe! Pessoalmente, penso que os homens dão mais importância a serem o primeiro do que por vezes transmitem. Não sei se será a ideia de quebrarem uma "barreira" ou algo do género. Lá está, é a excitação/fascínio por experimentar algo novo, que no caso das mulheres é notório com o sangue. Não sei isto será verdade ou não, é apenas uma opinião minha, que poderá até ser válida de certa forma para as mulheres também (torna-se é mais difícil saber se aquela enguia não andou por outras cavernas anteriormente). 

Memórias de uma Gueixa

O livro que terminei esta semana foi o "Memórias de uma Gueixa" de Arthur Golden. 

Comprei o livro já há algum tempo (a capa do livro que tenho não é esta) e até já o tinha começado uma vez, mas depois não deu para continuar a ler e comecei-o novamente quando terminei o livro do D. Afonso Henriques. 
O livro conta-nos a história de Chiyo, uma menina que vive na sua casinha bêbada com os pais e a irmã. Por motivos da vida acaba a viver em Gion, como criada inicialmente para depois (se a Mãe achar que vale a pena) tornar-se aprendiz de gueixa. Contudo Chiyo mete-se em sarilhos e a sua caminhada não é fácil. A irmã acaba por fugir do mundo da prostituição, mas ela fica presa em Gion e tem de pensar no que vai fazer da vida - fugir, ficar como criada ou até tornar-se gueixa. A escolha é facilitada se é que podemos dizer assim por uma pessoa que a encontra a chorar perto do rio e que para surpresa de Chiyo é bondosa para ela. Chiyo acaba por se tornar Sayuri, uma das maiores gueixas do Japão. Uma vida de adaptação incrível. O resto da história fica para quem ler...ou ver o filme, coisa que não fiz por isso não sei até que ponto retrata o livro. 

Devo dizer que pouco ou nada sabia sobre gueixas ou sobre o Japão até. Sabia que faziam companhia a homens, que usavam kimonos bonitos e pouco mais. Ao ler o livro fiquei a saber muito mais, Um mundo que acaba por ser fascinante de certa forma. Claro que existem partes menos boas, o facto de ter sido comprada, de terem dívidas sem realmente terem feito algo para as terem, a compra da mizuage, os possíveis dannas, Mas consigo entender o porquê de existir um fascínio por estas personagens. Não sei explicar muito bem. 

Acabei por ler o livro rápido, havia partes em que tinha de parar de ler por motivos de força maior e o que queria era pegar no livro e saber o que acontecia a seguir. Foi um livro que me surpreendeu pela positiva :)

13 de abril de 2015

Mizuage - a importância

Até que ponto os homens dão importância à mizuage das mulheres? No livro que estou a ler fala disso como sendo uma espécie de conquista para o homem mas passa-se no início do séc XX. Será que hoje em dia é assim algo de especial para os homens?

(A minha opinião fica para a próximo post, espero)

Enviado por telemóvel

12 de abril de 2015

Lembranças

É impressionante como um simples cheiro/perfume como queiram chamar nos faz lembrar tanto de uma pessoa... Ainda hoje não consigo identificar o perfume, mas o primeiro pensamento vai sempre para ele.

Enviado por telemóvel

11 de abril de 2015

Afonso Henriques, o Homem

Esta opinião já andava para ser escrita há pelo menos uma semana, se caminho estou a terminar o outro livro e ainda não escrevi nada sobre este.

Primeiro de tudo tenho de referir que dificilmente compraria este livro. Apesar de ser um romance é baseado na história de Portugal e história (de Portugal ou outra qualquer) sempre foi coisa que nunca me interessou. Chegou-me às mãos como prémio de um passatempo (aqui a Inês costuma participar em passatempos, especialmente de livros, e muito de vez em quando lá surge algum prémio aqui em casa) e assim lá peguei nele para ler: Afonso Henriques, o Homem de Cristina Torrão.  

Custei a entrar no ritmo do livro (deve ser problema meu, porque são poucos os livros que me prendem logo desde o início), mas fui insistindo e quando terminei gostei do que li, o que me surpreendeu. Fiquei até curiosa para ler outros livros da autora. 
O livro começa com o morte de D. Henrique quando Afonso Henriques tinha quatro anos. Contudo é a parte da conquista do território ao mouros e disputas com o primo já em adulto que prende uma pessoa ao livro. A juntar a isso a vida amorosa de Afonso, o facto de não ter sido possível casar com a sua grande paixão, o casamento "forçado", a distinção dos filhos legítimos e ilegítimos e como estes se devem ter sentido. A luta pelo título de Rei de Portugal. 
Para além da vida de Afonso Henriques, também a vida dos filhos é retratada no livro. Temos diferentes pontos de vista sobre o mesmo assunto, o que mantém o interesse no livro. 

Este livro mostra como poderá ter sido Afonso Henriques enquanto homem, enquanto líder, amante, estratega, pai, tudo e mais alguma coisa, conseguindo no fim ter o seu reino e ser reconhecido como Rei de Portugal. 

Devo dizer que teria muito orgulho se o primeiro Rei de Portugal tivesse sido como este livro o retrata. Se o homem que conquistou este território aqui à beira mar plantado foi assim um excelente estratega tão impressionante, uma pessoa tão interessante, pois bem temos bons ascendentes (que nem sempre se vê nos portugueses de hoje). 

Que eu tenha um bocadinho em mim deste Afonso Henriques e que consiga no fim triunfar :)

9 de abril de 2015

Figuras no metro

Vai uma pessoa sentada no metro e para passar o tempo a viagem vai a ler o seu livro.  Até aqui tudo bem. Depois lê uma passagem no livro em que só apetece rir, mas sendo que estava no metro só se faz um sorriso não fossem as outras pessoas acharem que era maluca ou algo do género. 

Aquela descrição da enguia e da caverna foi do melhor! :)

Enviado por telemóvel

4 de abril de 2015

Liebster award


A Mariana nomeou-me para um desafio e portanto aqui vai. Tenho que dizer 11 factos sobre mim e responder a quatro perguntas feitas por ela. 
Os 11 factos são:
  1. adoro livros
  2. comecei com o postcrossing uma colecção de postais
  3. ainda não aderi ao novo acordo ortográfico
  4. não gosto de ser fotografada
  5. por vezes sinto falta de estar numa relação
  6. gostaria de voltar a estudar
  7. gosto de filmes de terror
  8. não sou uma pessoa que se relacione com os outros facilmente
  9. nunca saí de Portugal 
  10. gosto de Itália sem saber bem porquê
  11. não sou adepta de exercício físico
As perguntas foram:

1 - o que te levou a criar um blogue? 
Quando criei o blog estava numa altura de stress, a fazer o projecto de final de curso, e foi a forma que encontrei de desanuviar um pouco mesmo estando no computador. Eram aqueles 5 minutos onde escrevia sobre o que me apetecia, sem tema, sem preocupações de agradar a alguém. 

2 - qual o teu livro preferido? Ou então que livro recomendarias?
Esta é difícil. Não consigo escolher um livro. Os livros do Harry Potter representam para mim o começo das leituras a sério pelo que recomendo a 100%. Depois acho que fica difícil dizer este ou aquele autor ou livro, porque não costumo ler os livros todos dos autores, vou lendo... O Segue o teu Coração de Lesley Pearse foi dos últimos livros que posso dizer que adorei. 

3 - qual o local onde gostarias de ir e que ainda não tiveste oportunidade de visitar?
Itália está no topo da lista. De resto qualquer lugar que tenha referências culturais e sítios interessantes para visitar parecem-me boas escolhas. 

4 - escreve qualquer coisa que te apetece, mesmo que pareça parva, escreve o que te surgir quando chegares a este número 4. 
Estava a pensar na pergunta 2 e que adorando livros deveria ter algum preferido ou até mesmo autor e não tenho. É parvo este pensamento, mas também não costumo ler autores actuais digamos assim. Se compro livros (ninguém me oferece portanto ou compro ou troco livros, o que não tenho feito ultimamente) normalmente ligo mais à sinopse/preço do que a quem escreveu. Neste momento estou a ler livros que tenho já há algum tempo e que ainda não li... 

E pronto aqui fica o desafio proposto. Penso que nem correu muito mal :) 

3 de abril de 2015

Mais do que um postal

Para além das trocas de postais que faço através do postcrossing, ou melhor de forma registada, também tenho feito algumas trocas particulares (também através do site mas não de forma oficial). 

Numa dessas trocas recebi mais do que um postal. No envelope vinha três postais, dois pacotes de chá e dois pacotes do que penso serem rebuçados ou algo do género, ainda não abri para ver. 

Indonésia

1 de abril de 2015

Habituar - me ao nome

Anda uma pessoa durante 24 anos a pedir para não me chamarem pelo segundo nome (primeiro não estou habituada, depois não lhe acho muita piada e terceiro quando lá vem os dois nomes juntos já deu asneira) e chego ao novo trabalho e tenho de ser tratada pelo segundo nome. Que remédio tenho de me habituar. Pensando bem há coisas piores :)

Enviado por telemóvel

Um novo mês. Um novo tudo.


Este mês que vai começar, vai começar com uma novidade para mim: um novo trabalho. Um trabalho a tempo inteiro que apesar de não ser na minha área está relacionada com ela. Penso que vou gostar do trabalho, do ambiente logo vemos isso, mas pelo menos arranjei um trabalho a tempo inteiro que era o que procurava há muito. 
Quanto ao trabalho "antigo", tive pena por deixar algumas pessoas, pelas ligações que criei. Não sei se por simpatia ou se é mesmo o que pensam (pelo menos espero que sim) todos disseram que gostaram de trabalhar comigo. Contudo já não dava mesmo para aguentar aquilo...
Agora é esperar que tudo corra bem. 

Nestes últimos dias tenho andado pelos dois trabalhos, a fazer formação de manhã e a dar formação à tarde. Como me levanto cedo (já não estava habituada a levantar-me tão cedo) e tenho andado a correr de um lado para o outro, quando chego a casa a vontade para ligar o computador é pouca ou nenhuma e por isso não tenho aparecido muito por aqui. Espero habituar-me ao horário, ao trabalho, às pessoas e depois mais tranquila a vontade voltará :) 

Que Abril corra da melhor forma. 

31 de março de 2015

New look

Resolvi mudar o visual do blog. Claro que não é nada xpto, nem feito por alguém que perceba e muito menos alguma coisa de exclusivo, mas apeteceu-me mudar e dentro do que o blogger oferecia aqui está o resultado. Alguma sugestão, opinião e afins estejam à vontade para dizer :)

30 de março de 2015

Notas soltas

Tenho tantos postais para mostrar mas ainda não tive vontade (e algum tempo também) para fazer um post com eles. Neste momento já ultrapassei os 35 postais enviados (e recebidos) pelo que posso ter 9 postais em viagem em simultâneo. Tenho 3 moradas para pedir, talvez o faça amanhã ou espero pelo próximo mês que já não demora.

(Tenho também de arranjar um tempinho para vir contar as novidades. Não gosto de deixar o blog assim meio abandonado, só que está um bocado difícil arranjar vontade para ligar o computador. O telemóvel torna-se mais prático nesta questão, leio os blogs no telemóvel, vou ao Facebook, email, etc, contudo escrever aqui posts não gosto muito.)

Espero voltar em breve.

Enviado por telemóvel

27 de março de 2015

Hoje voltei a acabar um livro

A sentir aquela sensação de faltarem poucas páginas e ter de acabar para saber o final. E sentir isto num livro cujo género não é de todo dos meus favoritos até me surpreendeu. Vou tentar fazer uma mini crítica/opinião este fim de semana... 

Agora é tempo de ressacar este livro e pensar no próximo a ler. 

Sonhar com tiros

Sonhei que tinha entrado para uma espécie de convívio, onde tinha alguns conhecidos. E depois de chegados não sei onde íamos almoçar e eu queria ficar com uma pessoa com quem tinha falado por pouco que fosse...está claro que não fiquei. Dividiram as pessoas em três grupos e cada um ia para um lado, fiquei num grupo onde não conhecia ninguém mas lá fui. Íamos entrar numa casa, normal. Entrei atrás duma segurança que achava que alguma coisa estava mal (ouvíamos um rádio com interferências só que era suposto a casa estar vazia). Comecei a ficar preocupada e vim para trás, fazendo o caminho de saída.  Passa uma porta, passa outro,  finalmente a porta da rua e quando a abro e saio está a chegar um homem com sacas na mão.  Fui andando para a frente para ir ter com um grupinho que estava à frente da casa como quem não quer nada. Resultado? O gajo saca de uma arma e dispara quatro tiros, três acerta em mim e outro num dos miúdos que estava sentado à porta. Isto tudo para chamar a atenção de uma jovem que estava lá com a mãe  (que supostamente era médica, lembro-me de estar no chão e o gajo dizer que lhe pedisse ajuda que era médica). E o sonho acabou por aqui...

Ainda me lembro do local dos tiros: pé, joelho e abdómen. E o outro rapaz tinha simplesmente ficado imóvel no chão, não consegui perceber onde foi atingido. Tinha mais em que pensar naquela altura.

Nunca tinha sonhado que tinha sofrido algo do género. Pelo menos que me lembre. Foi estranho...

Enviado por telemóvel

19 de março de 2015

Basicamente isto...



Estou f*****!!!!!!!!!!!!!!! É só. 

(Desculpem qualquer coisinha. Não era o post que depois de uma semana sem vir ao computador pretendia fazer, mas devido a acontecimentos na última hora, só me apetece dizer asneiras!!)

18 de março de 2015

Surpresa de estalar o verniz

Chegar a casa e ter um envelope para mim com um verniz foi de estranhar mas soube bem. Claro que teria de ser o prémio de algum passatempo que nem sabia que tinha ganho (sim porque comprar um verniz que custa 15€ não era a minha pessoa!).
Lá andei à procura (felizmente o santo Google ajuda imenso nisto) de algum passatempo onde pudesse ter participado e encontrei. Fui mesmo a vencedora e fiquei toda contente! :) boa surpresa.

Enviado por telemóvel

14 de março de 2015

Enervações

Enerva - me a falta de pontualidade das pessoas. Se combinam para uma determinada hora que é que não cumprem?
E agora fico aqui a fazer o quê?

Enviado por telemóvel

13 de março de 2015

Boa noite

Não tenho escrito muito. Ando cansada, a acordar cedo (mesmo que sem razão para isso) e depois à noite não consigo adormecer mais cedo e acordo com sono, sem descansar o suficiente. Isto acontecer reflecte-se durante o dia, já que o trabalho é muito animado (not!) logo por vezes estou lá qual morta-vida.

Espero que hoje, como Dia Mundial do Sono, conseguir dormir um pouco mais do que tem acontecido esta semana... 

5 de março de 2015

O que os postais fazem

Mandei um postal para a Bielorrússia com o Fernando Pessoa e expliquei-lhe que era um escritor português de quem gostava. Lá andou o postal a viajar durante uns bons dias até à sua nova casa e qual é o meu espanto quando recebo a mensagem de quem o recebeu a dizer que não conhecia o FP e já leu alguns poemas dele. 

Fiquei toda orgulhosa :) 

3 de março de 2015

Tempos atrás

Andei a ler posts antigos, o stress do projecto e do relatório de estágio, as aventuras com a orientadora, o acabar da licenciatura... parece que foi há imenso tempo. E sinto que trabalhei em vão. Agora trabalho (coitado do trabalho), ando stressada com a procura de outros trabalhos. E cada vez mais a licenciatura parece um passado distante... 

Hoje penso no porquê de ter insistido na área da saúde e não por exemplo nos números? Na psicologia que tão mau estava? Não digo que me arrependo do que escolhi, mas não sei. Talvez com outras escolhas me sentisse mais realizada, coisa que não me sinto agora. 

2 de março de 2015

Sonho que leva a pensar

Um dia destes tive um daqueles sonhos estranhos. 

Sonhei que namorava (ou voltava a namorar) com alguém com quem já namorei podemos dizer assim, coisa praticamente impossível porque raramente o voltei a ver ou até falar com ele. Logo a coisa tornava-se um bocado difícil, mas pronto, foi apenas um sonho. 

No entanto fiquei a pensar nesta coisa dos relacionamentos. Coisa na qual sou pró (not!), especialmente porque não sou pessoa de me relacionar facilmente com os outros (e aqui estou a falar de chegar a algum sítio, partilhar um bom tempo e ficar amigo/conhecido dessa pessoa e manter contacto com ela daí para a frente). Parece estúpido, mas é verdade, sou pessoa de poucos amigos e é-me complicado fazer novos - talvez não o saiba fazer mesmo... E também por isto a parte amorosa da minha vida não existe, se não faço amigos e sendo que para me relacionar com alguém tenho que ter alguma base de amizade prévia, o resultado é nenhum. 
Por estas razões e mais algumas uma pessoa pensa se não é mais fácil ter uma nova relação com alguém com já tivemos. O facto de já a conhecer é um bónus, mas se não deu à primeira resultará à segunda? A verdade é que se vê por aí muita história de pessoas que voltam a relacionar-se com ex-maridos ou ex-mulheres ou voltam para aqueles primeiros amores, que o tempo e a vida afastou e que por alguma razão voltam a reencontrar-se. Se por um lado percebo a "atracção" de irmos ao encontro do que já conhecemos, por outro porque iria resultar desta vez?

Isto dos amores é algo complicado.

Tanto pensamento por causa de um sonho... 

1 de março de 2015

Postais recebidos

Fui recebendo alguns postais esta semana, que agora junto todos num post. Todos tiveram a sua cota parte de surpresa, mesmo sendo de alguns países repetidos. 

Ucrânia - um postal que parece uma pintura. 

Taiwan - fez-me lembrar aqueles animais feitos de origami. 

África do Sul - um postal dum país "novo", de dimensões não convencionais como gosto. 

Rússia - escrito em português, foi o primeiro que recebi escrito em português :) a rapariga está a aprender a nossa língua. 

Já enviei mais também e fiquei tão contente com os países que me calharam :) Macau, Indonésia, USA outra vez e França. O postal que mandei para a Índia chegou rápido até, demorou 13 dias, e depois chegaram o que mandei para USA e Alemanha (que demoraram bem mais, especialmente o dos USA). 

4 min a olhar


Para mim o olhar diz muito. E este tipo de experiência que pode ser invasora ao início (e falo por experiência própria) pode fazer ligar-nos ao outro duma forma incrível. 
Não gosto que as pessoas me olhem, especialmente fixamente, porque parece que estão a invadir o meu espaço, a minha privacidade, mas também percebo que após deixar de sentir isto consigo ver a outra pessoa de outra forma. Não sei explicar bem... Contudo o vídeo mostra o que acontece muitas vezes hoje em dia: nunca nos olhamos assim. 

Alguém quer experimentar? 

26 de fevereiro de 2015

Htgawm

Ai Annalise, enervas uma pessoa! Depois de duas semanas à espera continuo sem saber o que realmente se passou...sim porque para mim os meninos não tiveram roda a culpa, algo se passou naquela morte.

E é nisto que uma pessoa se viciou...mistérios, crimes, defesas, omissões e mentiras.

Enviado por telemóvel

Meia hora para quê?

Hoje passei meia hora ao telefone para cancelar um serviço e no final o gajo diz-me que tenho de mandar uma carta!!!! Até me deu uma coisa má... Ontem tinha ido a uma loja, será que não me podiam ter dito logo isso? E dar-me um formulário também? 

É por estas e por outras que vou cancelar...temos pena. 

24 de fevereiro de 2015

Sair de lá, apenas isso...

Cada vez gosto menos de trabalhar onde trabalho. Não arrisco (pelo menos agora) sair daquele trabalho sem encontrar outro, mas a vontade de fazer isso cresce a cada dia que estou lá... Estou a dar em maluca com aquela forma de trabalhar. Sei que o "problema" também é meu, porque gosto de ter as coisas minimamente organizadas e não o posso fazer porque dependo de outros, só que fica difícil suportar aquilo. 

Continuo a mandar currículos todos os dias, seja na minha área (poucos ou nenhuns) seja para áreas completamente diferentes (tantos e tantos que já foram enviados e entregues pessoalmente), contudo poucas são as entrevistas e as que existem não têm dado resultados positivos para conseguir sair dali. Só quero sair dali, não peço um trabalho xpto a ganhar muito dinheiro...acho que perdi a capacidade de exigir e esperar muito dos trabalhos. 

Só quero sair daquele trabalho.

18 de fevereiro de 2015

Alegria a dobrar

Chega uma pessoa a casa duma entrevista que não correu mal mas que também não posso dizer que tenha corrido muito bem (depois vejo o que acontece) e vê que tem dois postais. Levanta logo o ânimo :)

Portanto recebi um de Taiwan e outro da Bielorrússia. 

Bielorrússia - Khan's Palace

Taiwan - The rice fields 


Entretanto os que enviei ainda andam em viagem...

16 de fevereiro de 2015

Uma parva feliz :)

Fiquei super contente por uma coisa que escrevi ter sido partilhada no facebook. Até parecia uma tolinha a sorrir ao olhar para o telemóvel :)
Sei que não é nada de especial, é apenas uma partilha, mas para mim é sinal que leram e sendo que partilharam espero que tenham gostado.

Enviado por telemóvel

15 de fevereiro de 2015

Tarde de kizomba

Ontem foi um dia para fazer algo da minha To Do List. Resolvi inscrever-me em dois workshops de Kizomba (um de kizomba e o outro de semba). Como é um estilo de dança que gosto, lá resolvi arriscar e passar uma tarde diferente... 

Posso dizer que aprendi uns passos, não muitos, os mais básicos. Havia uns que só conseguia fazer quando estava com um par que sabia já dançar. Percebi que tenho um grande problema em deixar o homem liderar (gosto das coisas à minha maneira!) e penso que isso também não aconteceu porque vejo a kizomba como uma dança de ligação, o que em hora e meia não dá para criar. Mas pronto, diverti-me que foi o mais importante! :)

Fiquei com vontade de aprender mais sobre as danças africanas. Conseguir deixar-me levar (pela música e pelo homem já agora) e apenas dançar. Talvez encontre umas aulinhas baratas, tenho que ver isso. 

13 de fevereiro de 2015

Uma estreia

E lá estava mais um postal na caixa do correio, desta vez da República Checa. Já tinha enviado um para lá, mas ainda não tinha recebido nenhum postal. Gostei dele, mostra os trajes duma festa típica em Hodonín que decorre em Agosto. 


Entretanto como ontem tinha chegado um postal ao destino, resolvi enviar hoje mais um postal. Fiquei toda contente, saiu-me Índia :) Neste momento estão os 7 postais a viajar, espero que cheguem ao destino e já agora rápido para receber e mandar mais. 

12 de fevereiro de 2015

Na caixa do correio estavam...

E hoje foi dia de ter postais na caixa do correio. Anima logo o dia :) Recebi dois, uma da Alemanha e outro da Irlanda. A diferença dos tempos de viagem é impressionante. Chegaram cá em 3/4 dias. 
Ontem enviei 4 postais e hoje chegou um ao destino pelo que posso enviar outro um dia destes. 

Aqui ficam as imagens:

(Alemanha - um pintor alemão, Carl Spitzweg.)

(Irlanda - o primeiro que recebi de lá)

(Este foi o postal que tinha recebido duma amiga que esteve em Espanha e ainda não havia imagem dele) 

Vi e gostei

Surgiu-me no mural do Facebook e eu lá abri por mera curiosidade, porque perceber de instagram e afins não é comigo. E não foi que gostei do que vi? 

http://instagram.com/hotdudesreading/

Para quem quiser espreitar, são simplesmente homens de livro na mão a ler (ou para quem quiser hot dudes reading). Uma página com 14 fotos, apenas isso. 

Ultimamente não tenho andado muito de transportes públicos, por isso não sei como andam. No tempo em que andava era raro ver um homem com livros. Se calhar fui que andei pelos transportes errados, só que a verdade é que poucos foram os homens que encontrei que gostem de ler (no geral da coisa, não apenas nos transportes). Mas que acho sexy acho...será da panca que tenho pelos livros? Talvez sim, talvez não...mas as imagens não me deixam mentir. 

9 de fevereiro de 2015

Recadinho

Tivesse eu o que tu tens agora, por pouco que seja, e estava tão contente!!

8 de fevereiro de 2015

Precisam apresentador lá para os lados do AQSD

Não sei quem escolhe os apresentadores na SIC mas realmente já deviam ter aprendido que nem sempre actores dão bons apresentadores. O programa de hoje é um exemplo disso, não tem jeitinho nenhum para a coisa estando sozinha.

Um programa como o Achas Que Deves Dançar?  precisava de um melhor apresentador.

Adoro estes programas de dança, fico sempre fascinada com as coreografias e com a forma como são interpretadas. Hoje não foi excepção, apesar dos resultados das votações (não que tenha votado) não ter mostrado isso. Esperemos para a próxima não acontecer o mesmo. 

(Que palhaçada!!!!!!!!!!!!! - editado após saber quem saiu. Se querem imitar programas estrangeiros imitem também a forma de votar. Que injustiça! Mais nos rapazes, mas também nas raparigas. Houve quem dançasse pior que todos os que estavam nomeados e vá se lá perceber ficaram salvos. Que nervos.)

Enviado por telemóvel

7 de fevereiro de 2015

Curiosidade no ponto máximo!

Estou curiosa com o filme, claro que sim. Após ler os livros (que não têm muita história mas prendem muito a atenção), uma pessoa fica curiosa. Claro que o mais provável é ficar desiludida, sendo que a expectativa é muita. 

Fica aqui o trailer, versão lego, para ser mais soft (ou não) :)


Quinta-feira lá estreia o filme e acredito que vai ser um grande êxito de bilheteira (ainda nem estreou e já devem ter sido vendidos imensos bilhetes). Vamos lá ver quando o verei...

5 de fevereiro de 2015

Tenho dito

Eu sei que o dito cujo faz anos. Também sei que não sou a sua melhor fã (nem nada que se pareça) e se calhar por causa disso a minha falta de paciência para.
Mas é preciso estar o santo dia a dar os parabéns ao Cristiano Ronaldo? A dizer que ele faz anos? Também fiz anos e ninguém fez uma festa assim tão grande. Bem sei que não sou a melhor do mundo, mas também trabalho, esforço - me para ter resultados (mesmo que ultimamente não haja grandes resultados à vista) e principalmente sou portuguesa. Merecia uma festinha não? 

Enviado por telemóvel

O puzzle não fica completo

Dou dois passos para a frente e cinco para trás.

Ando a tentar fazer umas coisas, para possivelmente iniciar um projecto ou algo do género. Claro que primeiro quero ver se tudo fica como quero antes de me lançar a sério (tenho de saber se vale a pena, se gosto, etc), e quando eu pensava que já tinha tudo meio encaminhado, cai a bomba que afinal não :( 

Tenho de procurar uma solução para o meu problema...
Só falta uma peça para o raio do puzzle ficar completo... 

30 de janeiro de 2015

Conhecer os amigos

Fico contente por saber que conheço os meus amigos, mesmo quando não estou com eles há algum tempo. Passando a explicar: 

Tenho um amigo que me queria contar uma coisa para que eu não soubesse posteriormente por outras pessoas. Disse-me que tinha a ver com o que iria fazer daqui para a frente, com a vida dele. Passou-me algo pela cabeça, mas não lhe disse o quê. Se fazia questão de me contar, iria deixá-lo fazer. 
Curiosa, lá fomos tentando conciliar disponibilidades para nos encontrar. Hoje foi esse dia. E passei a saber que a primeira coisa que me passou pela cabeça estava mais que correcta.
Fico contente pela decisão que tomou. Não a tomaria para mim (não aquela que não dá para mim, mas uma semelhante), mas vejo aquela decisão "encaixar-se" perfeitamente nele. 

(E pronto, é por estas e por outras, que por vezes penso que tirei o curso errado...psicologia talvez fosse mais adequado.)